Vem ver detalhes sobre o cheque especial: essa linha de crédito “escondida” na sua conta corrente e que é MUITO PERIGOSA para sua saúde financeira.

Cheque Especial

Com certeza você já passou pelo perrengue de cair no cheque especial, né? Se deu sorte e nunca passou por isso, provavelmente conhece alguém que já viveu esse problema. 

O cheque especial é o motivo para muitos brasileiros ficarem endividados e com o score baixo: de acordo com pesquisa feita em 2021, em um grupo de 5.200 pessoas, mais de 1.000 estavam endividadas por terem usado o cheque especial. 

Entretanto, mesmo ele sendo um dos maiores inimigos financeiros dos brasileiros, nós ainda usamos – e muito – esse limite. E o motivo são vários: emergências, imprevistos e até a própria facilidade em usá-lo no dia ainda, afinal, o limite já está pré-aprovado ali na nossa conta né? 

Uma coisa é certa: engana-se quem acredita que o cheque especial é extensão de salário e que não faz mal usar só por um tempinho… Ao usar tempo demais, você pode acumular uma dívida gigantesca.  

Vem ver detalhes dessa linha de crédito “escondida” na sua conta corrente e descubra TUDO sobre ela: como funciona, as taxas de juros mensais e anuais e suas regras.  

O que é o Cheque Especial?

É como se fosse uma modalidade de crédito, quase como um empréstimo pré aprovado mesmo. 

Na prática, quer dizer que você tem um valor disponível no seu banco caso não tenha mais saldo e precise movimentar um valor ou pagar contas.  

Normalmente é um recurso que está presente nas contas correntes e que pode ser usado através do cartão de débito.  

E vamos de exemplo! 

Vamos supor que o seu saldo atual é de R$100 reais, mas que o seu limite no cheque especial é de R$400 reais. Isso quer dizer então que você tem R$ 500 reais? Nãããão! 

Na verdade, significa que somente os R$ 100 reais são seus, e os R$ 400 reais são DO BANCO, e você poderá usar caso precise.  

Outro exemplo: 

Você vai ao mercado e faz uma pequena compra, que escolhe pagar com o cartão de débito. Só tinham R$50 reais de saldo na sua conta, e a conta do mercado deu R$150. Logo, ao pagar no débito, a cobrança foi feita normalmente, mas na verdade você acabou pegando emprestados R$100,00 reais com o banco, para complementar o pagamento da compra.  

E então, quando você deposição R$200,00 na sua conta bancária, o banco irá descontar o valor que você usou no cheque especial: neste caso, ele irá descontar R$100,00, deixando apenas R$100 disponíveis como saldo. 

Lembre-se: se você usar o limite do cheque especial, é como se tivesse pego um empréstimo com o banco, logo, você terá que devolver este dinheiro e COM JUROS ALTOS! 

Como funciona o cheque especial?

Se você quer entender como funciona o cheque especial, é importante saber que ele é um recurso automático e geralmente já fica habilitado na sua conta com o valor fica disponível para usar a qualquer momento. 

Logo, se você não tem o saldo completo para fazer uma transferência ou pagar um boleto, então o banco entenderá que você quer complementar este saldo com o limite do cheque especial. 

Então cuidado: muitas pessoas usam o cheque especial sem querer e sem nem perceber, e quanto vão conferir os valores na conta tomam um susto. 

Isso acontece porque do mesmo jeito que é fácil de usar o limite do cheque especial, também é fácil do banco cobrar este valor de você. 

Ao contrário de empréstimo pessoal normal, onde é possível combinar o valor das parcelas e vai pagando o boleto mês a mês, no cheque especial você é cobrado automaticamente pelo valor que está devendo. 

Ele é bem parecido com um empréstimo débito em conta: assim que entra saldo na sua conta corrente, o banco aproveita para cobrar o valor que você usou no cheque especial. E é claro que os juros já estarão contabilizados.  

Muitas pessoas se assustam justamente neste momento: mesmo aquelas que sabiam que estavam usando o cheque especial, acabam ficando incomodadas com a cobrança de juros, afinal, esta linha de crédito é uma das mais caras do Brasil.  

Regras do cheque especial

Em 2018 o Banco Central anunciou 4 novas regras do cheque especial, que tem como objetivo prevenir que os consumidores usem sem perceber esta linha de crédito e consequentemente fiquem endividados.

As novas regras são: 

  1. Banco precisa avisar que o cliente está usando o cheque especial: assim que você usar o limite do cheque especial, o banco precisará te notificar. Desta forma, você tem mais controle sobre o tempo de uso deste crédito e consegue pagar mais rapidamente 
  1. Limite no extrato, mas de forma transparente: o seu limite pré aprovado no cheque especial precisa estar no extrato da sua conta, mas de forma separada do seu saldo, para que não tenham confusões em relação ao valor que você realmente tem em conta corrente 
  1. Banco precisa oferecer negociações: você pode conversar com o banco e pedir um acordo de dívida ou parcelamento, para que assim consiga pagar o cheque especial com condições mais acessíveis  
  1. Opções de crédito mais baratas: se a sua dívida do cheque especial estiver maior do que 15% do seu limite de crédito e por mais do que 30 dias, então o banco é obrigado a te oferecer outra modalidade de crédito com juros reduzidos 

Prazo para pagamento do cheque especial

Você tem em média 10 dias como prazo para pagamento do cheque especial. E é importante respeitar este prazo: durante estes dias, os juros não são cobrados. Por isso, antes de cair no cheque especial, confira qual é o prazo que o seu banco estipula, ok?  

Se você não conseguir colocar dinheiro na conta corrente para pagar o cheque especial dentro deste prazo, então os juros começarão a correr. 

Juros do cheque especial

Você sabia que os juros cheque especial chegam a mais de 300% ao ano?  

Veja na tabela abaixo os principais bancos do nosso país e as respectivas taxas de juros ao mês e ao ano:  

Taxa de juros ao mês (%) Taxa de juros ao ano (%) 
Banco Industrial Do Brasil S.A. 2,58 35,80 
Modal S.A. 4,41 67,88 
Caixa Econômica Federal 7,52 138,81 
Banco Do Brasil S.A. 7,91 149,20 
Banco Inter 7,98 151,33 
Banco Pan 8,10 154,62 
Santander (Brasil) S.A. 8,25 158,99 
Bradesco S.A. 8,26 159,07 
Banco C6 S.A. 8,27 159,59 
Itaú Unibanco S.A. 8,31 160,76 
Banco Daycoval 12,57 314,03 

Veja a lista completa no site do Banco Central do Brasil

Quais as vantagens e desvantagens do cheque especial?

O cheque especial combina duas características básicas, que costumam diferenciá-lo de outras linhas de crédito disponíveis no mercado: a vantagem de ser de fácil acesso, e a desvantagem de ter um dos juros mais altos do mercado. 

Vantagens 

  1. Facilidade de utilização: uma vez que ele é pré-aprovado, fica disponível no limite da conta do cliente que pode utilizá-lo sempre que necessário fazendo transferências, pagando boletos, etc. 
  2. Ajuda em emergências financeiras e fornece um alívio rápido para quem está com as finanças apertadas.
  3. O dinheiro é liberado sem nenhuma garantia e de forma pré-aprovada: dos bancos analisam previamente o seu perfil e já deixam o limite configurado para você.  

Desvantagens 

  1. Altos juros cobrados: Enquanto o consumidor não depositar os valores utilizados na sua conta corrente e cobrir o saldo devedor do cheque especial, os juros ficarão correndo, aumentando o valor da dívida de forma perigosa.  
  2. Desconto diretamente na conta corrente: se em um mês você ficar ainda mais apertado e precisar exatamente do valor do seu salário, então o cheque especial pode atrapalhar, afinal, ele é cobrado direto da fonte.  
  3. É fácil perder o controle dele: uma das maiores desvantagens é perder o controle dessa linha de crédito, justamente por ser tão fácil de usar. 

Como usar cheque especial sem pesar no bolso

  1. Decore qual é o seu limite no cheque especial e saiba exatamente o valor pré-aprovado para você 
  2. Caso já tenha tido problemas com este crédito antes, consulte seu banco e desabilite a função da sua conta bancária 
  3. Sempre que usar a função de cartão de débito, confira no aplicativo do banco se você tem o saldo completo ou se terá que usar o limite do cheque especial 
  4. Caso tenha que usar, anote o dia que usou e tente devolver o valor para sua conta o mais rápido possível, ainda dentro dos 10 primeiros dias 
  5. Coloque alertas no celular para se lembrar de pagar a dívida do cheque especial, pois ela ficará maior a cada dia que você esquecer de pagar 
  6. Não use o limite cheque especial por muito tempo 
  7. Só use em casos de emergência e não deixe que se torne um hábito na sua vida 
  8. Se você usa mais de um banco, habilite o cheque especial somente em um deles. E para escolher, veja aquele que cobra as menores taxas, como por exemplo a CAIXA Econômica. 
  9. Faça seu planejamento financeiro e tenha o hábito de atualizá-lo com frequência, assim você terá a obrigação de olhar sua conta corrente e acompanhar o uso do seu saldo e do cheque especial 
  10. Em caso de ter mais dívidas, analise qual delas tem as taxas e juros mais caras e priorize o pagamento delas. É muito provável que o cheque especial seja uma das suas dívidas mais caras. Após conferir, faça um acordo de dívidas e negocie esta pendência 
  11. Avalie oportunidades de negociação do cheque especial diretamente com o seu banco, afinal, de acordo com a nova lei, eles são obrigados a ouvir sua proposta para negociar 

Tem como pagar empréstimo com cheque especial?

Na teoria é possível sim, mas não é recomendado, afinal, é muito provável que os juros do cheque especial sejam bem maiores do que os juros do seu empréstimo, o que vai fazer você trocar uma dívida menor e barata por uma maior e mais cara.  

Se você quer pagar seu empréstimo e está com dinheiro apertado, uma opção é analisar as taxas de juros e ver se existem outras opções de créditos no mercado que ofereçam taxas menores, pois assim você estará fazendo um bom negócio ao trocar uma dívida cara por uma barata. 

Outra possibilidade é analisar as oportunidades de fazer portabilidade de crédito, que é quando você migra a sua linha de crédito de um banco para outro, justamente por oferecerem taxas reduzidas.  

É proibido descontar parcelas do seu empréstimo pessoal do limite do cheque especial: a não ser que você tenha escolhido um empréstimo em débito automático. De toda forma, é bom conferir estas opções diretamente no seu banco, pelo aplicativo ou internet banking.  

Como sair do cheque especial? 

Se já é tarde demais para buscar outras alternativas de crédito, e você já está com o limite comprometido, o jeito é pensar em soluções para sair do cheque especial sem comprometer seu orçamento com o pagamento das altas taxas de juros. 

Felizmente, existem algumas formas de mudar esse cenário e trazer o bem-estar financeiro de volta a sua vida:  

Créditos mais baratos 

A primeira solução é tentar uma linha de crédito com juros menores para refinanciar o saldo negativo do cheque especial. Dessa forma, o peso dos juros será menor.  

Busque opções entre os empréstimos do mercado. Abaixo citamos diversas modalidades:  

Negociar o limite negativo 

Procure sempre melhores condições para quitar o débito, seja com prazos maiores, parcelamentos ou descontos em juros e multas.  

Então, se um dos seus objetivos financeiros é sair do cheque especial, não hesite em renegociar a dívida, seja diretamente pelo seu banco ou com a ajuda de empesas especialistas em negociação, como a Acordo Certo, que inclusive oferece descontos de até 99% no seu acordo.  

FAQ: Perguntas frequentes

Se eu não pagar o cheque especial o que acontece? 

Muitas pessoas que acabaram entrando neste crédito perguntam: “mas e se eu não pagar o cheque especial, o que acontece?” e a resposta é: várias consequências para sua vida financeira podem acontecer como consequência, como: ficar com score baixo, ter o CPF inscrito nos Órgãos de Proteção ao Crédito (nome sujo), dificuldades em conseguir novos créditos como cartão ou empréstimo, etc.  

Se eu parcelar o cheque especial o que acontece? 

Ao parcelar a dívida do cheque especial, você pode conseguir taxas de juros menores e um pagamento flexível, afinal, em vez de pagar à vista, você pagará aos poucos. 

Entretanto, é importante avaliar se realmente os juros serão mais baixos e também se não vale mais a pena trocar esta dívida por uma mais barata, fazendo a portabilidade de crédito ou mesmo contratando outra modalidade de crédito para pagar o cheque especial.  

Como cancelar cheque especial? 

Se você quer entender como cancelar cheque especial, sabia que esta é uma ótima decisão e que pode trazer muito mais segurança e controle para suas finanças. É muito fácil cancelar: basta acessar o aplicativo ou internet banking do seu banco, ou então encontrar em contato pelos canais de atendimento. 
Você não tem obrigação de manter este serviço, ok? Os bancos têm o dever de te ajudar a cancelar e desativar, caso seja este o seu desejo.  

É melhor usar o cheque especial ou empréstimo? 

A melhor modalidade de crédito que é mais adequada às suas necessidades: analise sempre as taxas, juros, CET (Custo Efetivo Total), formas de pagamento, parcelamentos, prazos, possibilidade de negociação caso tenha inadimplência, possiblidade de portabilidade, etc. De toda forma, tenha em mente que sempre existirão opções de crédito mais baratas do que o cheque especial, ok? Por mais que ele ofereça a facilidade de estar integrado com sua conta, ele também é bem caro, por isso analise muito bem.

 Web Stories

Esse conteúdo foi útil?