Ter dificuldades para organizar as finanças do casal é relativamente comum, mas a tecnologia está aí para ajudar nas melhores decisões.

Finanças do casal: dicas para vocês se organizarem

A vida a dois pode ser bastante prazerosa, mas é também cheia de altos e baixos. É preciso muita conversa, compreensão e, principalmente, respeito mútuo para uma convivência saudável. 

Um dos grandes fatores de desentendimentos é a questão das finanças para casais. Aquele que nunca passou por uma discussão sobre dinheiro que atire a primeira pedra.

É por isso que preparamos o post de hoje, para que você e seu parceiro possam ter uma vida financeira saudável, o que facilita vários outros pontos da vida a dois. Afinal, com as finanças em dia, é possível aproveitar melhor os momentos a dois, planejar compra de bens, viagens, além de viver o dia a dia de forma mais tranquila.

Como ter uma vida financeira a dois saudável e organizar as finanças do casal

O livro Casais inteligentes enriquecem juntos, do consultor financeiro Gustavo Cerbasi, tornou-se um dos maiores best-sellers dos anos 2000, ao abordar a forma como casais lidam com dinheiro e como é possível driblar as dificuldades financeiras para ter uma vida a dois confortável no presente e no futuro.

Logo, quando tratamos de finanças para casais, é sempre importante partir do princípio de que tudo o que será feito deve ser uma soma para ambos, mas sem comprometer as necessidades e os objetivos de cada um.

Isso significa, por exemplo, poupar juntos para comprar uma casa própria, porém, não deixar que todos os itens de desejo pessoal sejam sacrificados em prol do coletivo. Com organização e diálogo, é possível ter uma vida financeira estável, proveitosa e que traga benefícios para ambos.

Veja abaixo as nossas 7 dicas de como ter uma ótima organização das finanças do casal: 

  1. Conversem abertamente
  2. Tenham objetivos
  3. Definam um estilo de vida
  4. Decidam como vão dividir as despesas
  5. Busquem soluções para os problemas ao invés de procurar culpados
  6. Tenham uma reserva pessoal
  7. Invistam

1. Conversem abertamente

Como em todo planejamento financeiro, é essencial estabelecer objetivos e metas; no entanto, tudo deve ser feito em conjunto. Para isso, um diálogo honesto e aberto é a chave para o sucesso das finanças para casais. É preciso sentar e conversar sobre aquilo que vai ser feito.

É importante ouvir com cautela os planos do cônjuge e sempre ter em mente que os objetivos pessoais do outro também são válidos. 

Não é porque uma viagem internacional não é importante para um que o outro deve abrir mão disso, caso isso seja o que realmente queira. Se tudo for decidido em conjunto e aceito de forma honesta e factível, é possível chegar a um acordo que trará segurança e estabilidade para todos.

Ter um diálogo aberto também significa estar atento ao cumprimento dos planos e saber ouvir ou apontar o que não está sendo cumprido. Certifique-se sempre de que o acordo está sendo realizado sem sobressaltos ou dificuldades para o parceiro, mas também não deixe que as dificuldades do dia a dia ou os impulsos de consumo prejudiquem os planos a dois.

2. Tenham objetivos

É sempre bom trabalhar em prol de algo, seja para fazer uma grande viagem, comprar a casa própria ou mesmo trocar de carro. Por isso, tenha sempre objetivos em mente (melhor ainda se estiverem escritos e bem definidos).

Tanto os objetivos pessoais quanto os conjuntos devem ser apresentados e discutidos entre ambos, até que seja encontrado um meio termo interessante para os dois.

Um carro zero pode esperar até que uma pós-graduação seja concluída, por exemplo. Contudo, a entrada em um apartamento próprio deve acontecer antes de uma viagem esperada.

É importante que tudo esteja bem especificado para, então, decidir como isso poderá ser viabilizado. Ter flexibilidade é essencial quando tratamos de finanças para casais, mas também é preciso ser firme naquilo que é imprescindível para cada um, de modo que gere um clima agradável e satisfatório na hora de obter as conquistas planejadas.

3.   Definam um estilo de vida

Os dois vão trabalhar até alcançar a aposentadoria? Alguém vai trabalhar e o outro cuidará da casa e dos filhos (se é que terão filhos)? 

Planeje com antecedência como será a vida futura de vocês, para, a partir daí, definir as finanças do casal.

4.   Decidam como vão dividir as despesas

É preciso ter bem definido quem pagará o que dentro de casa, principalmente com relação às contas mensais – ou seja, com qual quantia cada um vai contribuir a cada mês. 

É preciso definir se tudo será dividido igualmente ou se será proporcional ao rendimento de cada um. A primeira opção tem a vantagem de ter uma igualdade absoluta, mas prejudica o parceiro que ganha menos e que, consequentemente, terá menos dinheiro para dispor de suas despesas pessoais.

Por outro lado, uma divisão proporcional pode dar um senso de maior comprometimento com as finanças de modo conjunto. 

Ou seja: não existe fórmula certa para isso, o essencial é dialogar e encontrar as possibilidades que mais se adequam ao perfil dos dois e que serão mais benéficas para as finanças do casal.

Quando o casal tem filhos ou envia dinheiro para suas famílias, as despesas dos dependentes também devem ser consideradas. Lembre-se de que talvez o compromisso possa ser individual, porém, ao final das contas, o relacionamento deve ter cumplicidade e parceria suficientes para que um possa ajudar o outro em momentos de dificuldade.

Para colocar tudo isso em prática, é importantíssimo que vocês tenham um planejamento financeiro casal e mantenha-o atualizado. 

5. Busquem soluções para os problemas ao invés de procurar culpados

Imprevistos acontecem e, nesse caso, não adianta apontar o culpado. Salvo situações extremas, praticamente tudo o que acontece entre o casal é fruto de uma decisão conjunta e, por isso, deve ser resolvido da mesma forma.

Dívidas que fogem do controle e levam a negativação, ou investimentos que trouxeram prejuízo são exemplos de situações que podem causar dor de cabeça, tanto para quem se sente prejudicado pela escolha do parceiro quanto para quem causou o descontrole.

Nessas situações, o diálogo é sempre a melhor escolha. É fundamental ouvir o que o outro tem a dizer para resolver o problema e trabalhar em dupla para que tudo seja resolvido. Também é importante não deixar isso afetar outras esferas da vida a dois, já que o problema pode escalonar e atrapalhar a dinâmica do casal.

6.   Tenham uma reserva pessoal

Nem tudo é feito a dois. Cada um precisa, também, ter uma reserva de emergência para seus próprios gastos, como aqueles feitos com roupas, saídas com amigos, etc. Nas finanças para casais, manter certa individualidade em alguns momentos também é saudável.

Quando se trata de um casal, é muito importante que haja uma conta conjunta para os gastos programados ou imprevistos, como também é importante que ambos tenham liberdade para que o montante possa ser acessado individualmente, em caso de necessidade.

Se achar necessário, pode ser interessante que cada um tenha reservas individuais e possa movimentá-las com maior liberdade, sem prejudicar os planos coletivos ou do cônjuge.

7.   Invistam

Por fim,  juntar dinheiro casal e investir não precisa ser uma missão complicada. Investir é a melhor maneira de maximizar o dinheiro, e isso não é diferente quando falamos de finanças do casal. Assim, é preciso definir quanto cada um vai investir por mês, onde investir e, principalmente, o objetivo desse investimento.

Tabela para juntar dinheiro casal

Agora que você já tem uma ideia de como organizar as finanças para casais, que tal aceitar um desafio para guardar dinheiro por mês

Esse valor reunido pode ser o início de uma reserva de emergência em conjunto, uma viagem de casal ou mesmo pode ser a entrada para uma grande compra, como um carro ou casa! 

Veja o exemplo do desafio financeiro casal do nosso vídeo abaixo e crie a sua própria tabela para juntar dinheiro e assim enriquecer as finanças de ambos!

4 aplicativos para a organização das finanças do casal

Para controlar todos os gastos e receitas do casal, use e abuse da tecnologia, e que está aí para facilitar o dia a dia. Entre os apps que podem ser usados para organizar as finanças do casal, estão:

1 – Consumidor Positivo

Neste aplicativo, vocês conseguem ter uma visão ampla da situação financeira do casal, pois conseguem acompanhar o histórico de crédito de cada um. 

No app, é possível consultar qual é o score de crédito de vocês e ainda receber dicas de como melhorar a pontuação score ao cumprir objetivos financeiros. Legal né?

Além disso, vocês ainda conseguem conferir se existem dívidas negativadas no CPF de cada um, e se tiverem, já conseguem negociar dívidas online e com desconto através da plataforma da Acordo Certo. Também conseguem descobrir se alguma empresa consultou o seu CPF nos últimos 3 meses. 

Ah, e se estiverem precisando de crédito, o aplicativo também recomenda os melhores cartões e empréstimos. Baixe agora mesmo, é de graça!

2 – Minhas Economias

O portal Minhas Economias conta com um gerenciador financeiro, que ajuda a organizar as contas, manter o orçamento em dia e fazer o planejamento. Além disso, oferece aplicativos de controle financeiro, para que o casal lance suas receitas e despesas de qualquer lugar, no momento que quiser.

Além disso, o Minhas Economias tem uma ferramenta para adicionar os seus sonhos. Sabe aquilo que vocês planejam comprar juntos, aquela meta pessoal ou a viagem que sonham em fazer, mas que ficam em segundo plano por falta de grana? O aplicativo te ajuda a gerenciar e se planejar para realizar esses objetivos.

Funciona assim: coloquem o seu sonho, o valor, quando desejam realizar esse objetivo e quanto já economizaram para alcançá-lo. O aplicativo vai calcular o valor que vocês devem poupar por mês para concluir esse objetivo, e, com o passar do tempo, o quanto da meta já foi cumprida.

3 – Mobilis Finanças Pessoais

Com o Mobilis, é possível controlar todos os gastos, inclusive com cartões de crédito e boletos, tudo sincronizado em um único aplicativo. Ele ajuda nas finanças do casal porque permite a definição de metas e objetivos para economizar, o acompanhamento de despesas por categoria, a sincronização de todas as suas contas bancárias e outras facilidades.

4 – Organizze Finanças

No Organizze, é possível registrar todos os seus gastos, receitas e transferências, criar metas para despesas e acompanhar contas e cartões. O aplicativo gera relatórios financeiros da forma que você preferir, e possibilita a sincronização com suas contas bancárias.

Gostou do conteúdo? Acesse o site da Consumidor Positivo e confira outros artigos sobre o assunto.

FAQ: Perguntas frequentes

Como melhorar as finanças do casal?

Para melhorar as finanças do casal, é importante trabalhar juntos de forma organizada. Comece entendendo quanto dinheiro entra na casa e decidindo como dividir as contas. Mantenha um controle das despesas para saber onde o dinheiro está sendo gasto e encontrar maneiras de economizar. Ter uma reserva de emergência é essencial para lidar com imprevistos sem causar problemas financeiros. Além disso, definir objetivos financeiros juntos ajuda a fortalecer o relacionamento e manter o foco. Trabalhar em equipe, com comunicação clara e compromisso mútuo, é fundamental para alcançar estabilidade financeira e tranquilidade no casamento.

Como fazer controle financeiro casal?

Para controlar as finanças do casal, é importante começar entendendo quanto dinheiro entra na casa. Em seguida, definam juntos quais são as coisas mais importantes para vocês. Decidam quanto querem poupar todos os meses e estabeleçam metas claras com prazos específicos. Não se esqueçam de criar uma reserva de emergência para situações inesperadas. Com um plano financeiro bem definido, vocês podem ter uma relação mais tranquila com o dinheiro e alcançar seus objetivos financeiros juntos.

Como dividir as finanças do casal?

Para dividir as finanças do casal de forma eficaz e harmoniosa, é essencial ter conversas abertas e honestas sobre expectativas e responsabilidades financeiras. Considere dividir as despesas proporcionalmente à renda de cada um e abram uma conta conjunta para as despesas compartilhadas. Definam também como lidarão com despesas individuais, como gastos pessoais e hobbies. Criar um orçamento conjunto mensal ajuda a acompanhar as finanças e ajustar conforme necessário. Mantenham uma comunicação constante sobre finanças, permitindo adaptações ao plano financeiro à medida que o relacionamento progride. Este processo colaborativo pode promover uma relação saudável e estável, financeiramente falando.

Dinheiro do casal junto ou separado? 

A escolha depende das expectativas e da dinâmica de cada casal. O que funciona bem para um casal pode não ser adequado para outro. Portanto, a decisão sobre como organizar as finanças é pessoal e deve ser baseada na comunicação e nas necessidades individuais de cada relacionamento.

Esse conteúdo foi útil?