Seguro de vida cobre morte por coronavírus?

Os seguros de vida estão pagando indenização aos beneficiários de segurados que perderam a vida com o coronavírus. É uma exceção e vale tanto para os seguros contratados individualmente quanto para os coletivos, estes geralmente pagos pelos empregadores.

O normal é que estas apólices não tenham cobertura para pandemia. Isso porque o risco desses cenários costuma ser alto. Mas, diante da comoção atual, algumas seguradoras entenderam que se trata de um momento excepcional e as pessoas precisam mais do que nunca de amparo.

Leia também:

Você sabia que pode economizar com cartão de desconto?
Novos serviços de saúde que podem caber no seu bolso
Seus direitos de consumidor em período de pandemia
Score pode ser aliado na hora de conseguir crédito

 

O que cobre o seguro de vida

Depende do que foi contratado, mas as seguradoras estão pagando indenização em caso de morte, assistência funeral e despesas médicas em decorrência do coronavírus.

Mas é preciso estar com os pagamentos em dia.

Indenização por morte

Em caso de morte do segurado por coronavírus, receberão a indenização os beneficiários descritos na apólice ou seus herdeiros. O valor é o estipulado em contrato.

Esta indenização pode ser fundamental para ajudar as famílias que perderam um ente na pandemia, ganhando fôlego financeiro.

Assistência Funeral

É uma cobertura adicional e precisa estar contratada junto com o seguro de vida. Quem tem, a seguradora paga as despesas do funeral do segurado.

Despesas médico-hospitalares

É outra cobertura adicional. Se houve contratação junto com o seguro de vida, o segurado tem direito ao reembolso (ou atendimento) nos hospitais até o valor estipulado na apólice. Isso significa que os gastos com médicos e hospital para o tratamento da Covid-19 estão cobertos.

Carências

Algumas empresas do setor estão livrando de carência que já contratou seguro de vida antes do início da pandemia. As apólices contratada pós-pandemia é importante consultar as condições e os planos na cobertura da Covid-19, pois as regras da carência podem ser alteradas.

Como receber o seguro de vida

A primeira providência é ter a apólice na mão, que é o contrato de seguro e onde estão todas as informações sobre valores, cobertura de seguro, vigência, beneficiário, as situações em que o seguro pode ser acionado, requisitos, condições gerais para pagamento da indenização, etc.

Se não constar nenhum nome de beneficiário na apólice, prevalecerá o determinado no Código Civil, que prevê a divisão do valor total da indenização entre o cônjuge (50%) e os herdeiros legais (50%).

Em seguida, deve-se comunicar o sinistro (falecimento) do segurado à seguradora. O prazo para esse comunicado é de até três anos do sinistro.

Os beneficiários terão de providenciar uma série de documentos, mas serão orientados pela seguradora.

Qual o tempo para receber o seguro?

O prazo é de 30 dias para a seguradora pagar a indenização. Detalhe: este prazo começa a ser contado após a entrega da documentação completa.

Recusa no pagamento da indenização

Essa situação é muito mais comum do que as pessoas imaginam. A recusa pode ocorrer por violação das condições gerais da apólice do seguro, como por exemplo, atraso no pagamento das parcelas.

Se houver a recusa, é preciso procurar um profissional qualificado para fazer a análise do caso ou recorrer aos órgãos de defesa do consumidor, como o Procon, ou até mesmo à Justiça.

Mais

Comentários