Nova gasolina: as mudanças são boas para seu bolso?

Em vigor desde 3 de agosto, as novas especificações da gasolina brasileira trouxeram muitas dúvidas entre os consumidores, né?

Então vamos lá: de acordo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), a nova gasolina incorporou parâmetros superiores de octanagem e densidade, o que faz com que o veículo rode mais com menos combustível.

Mas o que mais essas novas especificações da gasolina significam na prática? Elas vão pesar mais no bolso do consumidor?

Leia também:

Como fazer compras em supermercado nesta época de pandemia

Como falar com o SAC das empresas na quarentena? Confira dicas valiosas

Você sabia que pode economizar com cartão de desconto?

Preço vai aumentar?

De acordo com a Petrobrás, as novas especificações da gasolina tornam a produção mais cara. Mas calma!  Por outro lado, há um ganho de rendimento em torno de 5%, o que pode compensar a eventual alta do preço. Você vai rodar mais quilômetros por litro, o que é bom.

Desempenho dos veículos

Por ter maior densidade, as novas especificações da gasolina dão ganho de força aos motores dos veículos, proporcionando um funcionamento mais. Ou seja, mais energia por litro de combustível principalmente, para os veículos mais novos.

Mas segura a emoção: isso também não significa que a nova gasolina irá aumentar a potência ou o torque dos veículos acima dos valores informados pela montadora.

Adulteração de combustível

Outro ponto positivo é que com as novas especificações da gasolina será mais fácil para a ANP identificar adulterações neste combustível.

Conforme a Agência, a definição de densidade facilita a fiscalização pelo fato de os aditivos ilegais justamente reduzirem a massa específica exigida.

Agora, os fiscais vão conseguir medir a densidade no posto rapidamente. Se a gasolina estiver fora da especificação, eles já poderão autuar o estabelecimento antes mesmo de levarem as amostras para o laboratório. Mais segurança pra gente!

Com menos gasolina adulterada no mercado, os riscos de dano ao motor vão diminuir, exigindo menos investimento em manutenção e diminuindo a chance do seu veículo ir parar na oficina, algo que sempre pesa no bolso, né?

Mais

Comentários