Saiba o que fazer se seu carro parou num alagamento

Passar com o seu veículo numa enchente, inundação ou alagamento é uma situação quase que comum durante o verão nas grandes cidades. E, além da questão da sua segurança, essas situações também podem trazer prejuízo, caso você não tenha seguro, sendo necessárias medidas que podem ir desde uma lavagem e higienização completa até a perda total do veículo.

Por isso, para que você evite esse problema durante a época de chuvas e não comprometa seu orçamento doméstico com uma eventual ida ao mecânico, a Boa Vista reúne dicas do que fazer ao se deparar com as águas nas ruas, tendo ou não seguro do carro, e quais são os seus direitos como consumidor e como cidadão.

Evite áreas que alagam

Quem mora nas grandes cidades geralmente já tem uma ideia de quais ruas e avenidas costumam alagar durante as chuvas de verão. Sendo assim, se você estiver na rua durante uma tempestade, a primeira dica é procurar rotas que não passem pelas vias que normalmente alagam. Ou, então, parar o caro em um lugar seguro e esperar as águas baixarem.

Quando se deparar com ruas que já estão alagadas, evite atravessá-las pois elas podem conter buracos ou outros obstáculos encobertos pela água, além de existir a possibilidade de aquaplanagem, que é quando os pneus do veículo perdem o contato com o asfalto. Também há o perigo de o veículo flutuar e ser arrastado pela enxurrada, o que coloca em risco a sua segurança do motorista e de seus acompanhantes.

Fiquei no alagamento, e agora?

Se você tem seguro, acione a sua seguradora para saber o que fazer, para decidir, por exemplo, se pode retirar o carro do local após as águas abaixarem; se há necessidade de um representante da seguradora para a retirada; se a seguradora envia guincho para a remoção do veículo e para onde levá-lo.

Se você não tem seguro, terá de contratar o serviço de guincho, cujo preço no período das chuvas costuma subir.

Obrigação das seguradoras

As seguradoras são obrigadas a cobrir os danos causados por submersão total ou parcial do veículo, inclusive em subsolo de edificações – como garagens e estacionamentos de prédios.

Porém, mesmo tendo seguro, há situações em que a cobertura pode ser negada. Isso ocorre quando a seguradora entende que houve o agravamento do risco, que nada mais é do que quando o motorista tenta passar pelo alagamento ou inundação mesmo tendo a oportunidade de estacionar o veículo em local seco à espera do fim do alagamento.

Mas, atenção: o seguro contra enchente precisa ser contratado. Saiba que os seguros básicos, (proteção contra roubo, incêndio e, eventualmente, colisões e danos a terceiros) também cobrem a submersão do veículo desde 2004, conforme determinação da Superintendência de Seguros Privados (Susep).

Portanto, verifique na apólice do seguro do seu carro se há esta cobertura. Se não houver, fale com a seguradora.

Se não tiver seguro….

É possível entrar na Justiça para receber da prefeitura o dinheiro gasto com carros danificados devido a enchentes, mas só em casos em que o carro estava estacionado e a rua alagou, danificando o seu veículo. A justificativa é que cabe à prefeitura a obrigação de fazer a manutenção dos sistemas que já existem e a ampliá-los quando necessário.

Para mais informações e dicas de Educação Financeira e Orçamento Doméstico siga a Boa Vista no Facebook e acesse o site consumidorpostivo.com.br

Mais

Comentários