É hora de definir suas metas financeiras para 2020

Com o ano acabando, a gente aproveita para rever se as metas traçadas para 2019 foram cumpridas e já pensar nas de 2020. As demandas são muitas, como mudar de emprego, viajar, fazer um curso de especialização, perder peso, etc.

Mas uma das principais é o planejamento financeiro, para que possamos percorrer o ano com as contas em dia e, assim, os compromissos listados não fiquem pelo caminho ao longo do ano.

Se você ainda não tem esta prática de pensar no seu dinheiro de forma organizada, a Boa Vista ensina como ter boas práticas com os seus rendimentos para que seus sonhos sejam alcançados. Vem com a gente!

Organizando as contas

A primeira atitude com relação às finanças pessoais é organizar as contas. Faça seu orçamento doméstico para 2020 numa planilha e anote todos os gastos, mês a mês, das despesas fixas, como aluguel ou prestação da casa, escola, despesas correntes como água, luz, telefone, supermercado, etc.

Por fim, coloque as prestações e financiamentos já assumidos. E, claro, os rendimentos, como salário e outras rendas, se tiver.

Baixe o modelo de planilha da Boa Vista, é de graça!

Do total dos rendimentos subtraia as despesas e veja o que sobra (ou não) de dinheiro.

Se der negativo, é preciso pensar no que fazer durante o ano para reverter este resultado para o azul. E isso é possível com a planilha. Pode-se, por exemplo, colocar em prática ações para reduzir a conta de luz, de água e até mudar o plano de celular para um mais barato e cortar algumas vezes a visita a restaurantes e pizzarias do fim de semana. O valor gasto no supermercado pode também ser reduzido. Uma dica é estipular a redução destas contas em 10% ou mais e aproveitar este dinheiro para começar a sair do vermelho.

Divisão dos gastos

Se você não sabe como organizar seu orçamento, uma das dicas é anotar tudo que é pago diariamente. Uma boa forma de dividir os gastos é ter noção de quanto se precisa de dinheiro para cada pagamento durante o mês. A fórmula é esta:

  • 50% para gastos essenciais, como moradia, alimentação, contas de consumo, educação;
  • 15% para prioridades financeiras, isto é, pagamento de dívidas (se existirem);
  • 20% para lazer, academia, jantares e almoços em restaurantes, viagens, passeios, etc;
  • 15% para poupança, reserva financeira, aplicações ou realizações de sonhos.

Ao separar a sua renda, você consegue fazer tudo o que planejou durante o ano e consegue honrar seus compromissos financeiros.

Resultado positivo

Se ao finalizar a planilha verificar que seu resultado está no azul, mas o valor que sobra é muito pouco, as dicas acima também podem ser praticadas para que você tenha mais dinheiro disponível.

É importante que acrescente na sua planilha um valor mensal para ser poupado como reserva de emergência, para momentos ou situações críticas que irão exigir um gasto extra. Assim, você não precisará recorrer ao cheque especial e tampouco a empréstimos, que poderão balançar seu planejamento financeiro.

Definindo metas

Ao planejar seus objetivos financeiros para 2020 não seja genérico. Defina realmente o que deseja construir no próximo ano, assim você não tenta fazer tudo ao mesmo tempo e acaba perdendo o foco, gerando frustração. Priorize seus objetivos e comece o ano já tentando colocá-los em prática.

Definindo prioridades

Ao estabelecer prioridades, você terá claro o que precisa fazer. Por exemplo, se quiser fazer uma viagem durante o ano, defina o local e já comece a pesquisar o quanto isso custaria. Assim, saberá quanto de dinheiro precisará guardar mensalmente para viajar, não necessitando fazer prestações.

Se o objetivo maior é estudar, veja quanto custa o curso mensalmente e se há disponibilidade para este pagamento no seu orçamento doméstico. Se ele já estiver todo comprometido, busque alternativas de ganhos ou diminuição de despesas para arcar com este novo gasto.

Acompanhe suas metas

Essa é a parte mais difícil quando traçamos metas para nossa vida. Muitos desistem de colocar os planos em prática simplesmente porque não fazem o acompanhamento mês a mês.

Para não cair nesta cilada, crie o hábito de rever mensalmente seu orçamento doméstico e confirmar se está conseguindo poupar para realizar seu objetivo do ano. Se constatar que não está dando certo, reveja onde pode cortar gastos ou como ter uma renda extra.

Para mais informações e dicas de Educação Financeira e Orçamento Doméstico siga a Boa Vista no Facebook e acesse o site consumidorpostivo.com.br

 

Mais

Comentários