Coronavírus: veja se você pode receber auxílio emergencial pago pelo governo

Já estão disponíveis o site e o aplicativo Caixa Auxílio Emergencial para que trabalhadores informais, microempreendedores individuais, autônomos e desempregados que ainda não estão cadastrados no banco de dados do governo (Cadastro Único) façam a solicitação do benefício financeiro de R$ 600 por três meses.

Concedido pelo Governo Federal, este dinheiro é para dar proteção emergencial no período de enfrentamento à crise causada pela pandemia do novo coronavírus.

Saiba com a Boa Vista se você tem direito ao auxílio e o que fazer para receber!

Quem pode receber

Terão direito ao recebimento, além dos trabalhadores informais e desempregados, quem tem contrato intermitente inativo, autônomos e microempreendedores individuais (MEI). Mas é preciso ser maior de idade, ter renda familiar mensal inferior a meio salário mínimo per capita (R$ 522,50) ou três salários mínimos no total (R$ 3.135,00) e não ter recebido rendimentos tributáveis acima de 28.559,70 reais em 2018.

Também podem receber a ajuda idosos e pessoas com deficiência que estão na fila do INSS para o Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Quem recebe Bolsa Família poderá optar pelo Auxílio Emergencial, desde que seja mais vantajoso. Se fizer isso, o Bolsa Família será suspenso durante o período.

A concessão do auxílio é limitada a duas pessoas da família, no total mensal de R$ 1.200. Para as famílias em que a mulher seja a única responsável pelas despesas da casa, o valor pago mensalmente será de R$ 1.200,00.

Quem não pode receber

Qualquer pessoa que já receba algum auxílio, benefício assistencial do governo ou participe de programa de transferência de renda, como aposentadoria, pensão, auxílio-doença, seguro desemprego, etc.  A exceção é para quem recebe Bolsa Família.

Como solicitar o auxílio

Quem não estava cadastrado no Cadastro Único – o banco de dados do governo com os nomes das pessoas de baixa renda habilitadas a receberem benefícios sociais – terá de baixar e entrar no aplicativo Caixa Auxílio Emergencial ou no site, disponíveis desde o dia 7 de abril.

A Caixa disponibilizou o telefone 111 para tirar dúvidas sobre o Auxílio Emergencial, mas por este número não será possível fazer a inscrição.

Passo a passo para o cadastro

  • Acessar a página inicial do site da Caixa ou o aplicativo Caixa Auxílio Emergencial;
  • Concordar com os termos e permitir o acesso aos dados;
  • Preencher dados como nome completo, CPF, data de nascimento e nome da mãe;
  • Preencher o número do celular para receber um código de verificação por SMS;
  • Ao receber o código de verificação, transcrever no campo “código recebido”;
  • Informar a renda, o ramo de atividade, Estado e cidade e os dados dos integrantes da família que moram com ele;
  • Escolher se quer receber em conta já existente, criar uma poupança digital ou fazer o saque;
  • Informar documento (RG ou CNH);
  • Depois de tudo preenchido, precisa aparecer o aviso de que o pedido do auxílio emergencial está em análise.

De quanto tempo será a ajuda

O pagamento do Auxílio Emergencial, a princípio, será de três meses, mas poderá ser prorrogado.

A partir de quando será pago

Os pagamentos devem começar em 14 de abril. A segunda parcela está prevista para 27, 28, 29 e 30 de abril, de acordo com a data de aniversário do beneficiário. A terceira e última será paga até o fim de maio, com pagamentos a partir do dia 26 daquele mês.

Para quem já recebe Bolsa Família, os repasses seguirão o calendário do programa.

Onde receber a ajuda

Quem solicitar a ajuda e tiver conta corrente em qualquer banco poderá solicitar a transferência sem custo ou pedir para abrir uma conta poupança digital. Os saques poderão ser feitos em casas lotéricas, agências da Caixa e do Banco do Brasil.

Como usar o dinheiro

Como o próprio nome do programa diz, é um Auxílio Emergencial destinado a quem ficou sem renda por conta da pandemia do novo coronavírus.

Assim que receber a ajuda, o indicado é priorizar as compras de alimentação e pagar as contas de serviços essenciais.

É fundamental que tenha todos os gastos anotados para que o recurso seja utilizado da melhor forma possível, para ajudar sua família a enfrentar esse momento de pandemia.

Para mais informações e dicas de Educação Financeira e Orçamento Doméstico siga a Boa Vista no Facebook e acesse o site consumidorpositivo.com.br

Mais

Comentários