Auxílio emergencial: dicas para usar bem o dinheiro

Se você está recebendo o auxílio emergencial de R$ 600 dado pelo governo federal, é preciso encontrar formas de bem usar este valor, que não é muito, mas ajuda na sobrevivência de muitas famílias neste período de pandemia.

Por isso, vamos dar algumas dicas para te ajudar usar este dinheiro com cautela.

 

Leia também:
Quer informações sobre seu CPF? Acesse o site Consumidor Positivo da Boa Vista
Seguro de vida cobre morte por coronavírus?
Como falar com o SAC das empresas na quarentena? Confira dicas valiosas

 

Contas indispensáveis

Priorize pagar as contas de serviços, como de luz, água, gás, aluguel, comida, remédios. Coloque num papel tudo o que você gasta mensalmente com estas contas e veja se o valor recebido cobre estes custos.

Se faltar dinheiro, decida quais são os pagamentos prioritários no momento e veja se algumas delas podem ser jogadas para frente.

Em algumas cidades, os vencimentos de contas de luz e água foram prorrogados por um período. Então, veja se na sua localidade a prorrogação está autorizada. Mas tenha em mente que lá na frente terá de pagar essas contas, acumulando com as novas faturas que chegarão.

Boletos de crediário

Se você tem crediário para pagar, com certeza, os boletos continuam chegando, mas o valor que recebe de auxílio emergencial não dá para quitá-los.

Não se desespere! Muitas empresas estão prorrogando o vencimento destas contas. Procure seu credor e veja como você pode fazer para pagar daqui há algum tempo.

Plano de saúde

Se você tem contrato de plano de saúde individual, familiar ou por adesão e não está conseguindo quitar as mensalidades com o auxílio emergencial, procure ver com a operadora do plano se há alguma forma de adiar os pagamentos sem perder o direito de usar os serviços médicos.

É importante fazer este contato porque atrasos de 60 dias no ano, consecutivos ou não, garantem à empresa o direito de cancelamento.

Novas dívidas, nem pensar!

Deixe lá para frente compras que não são urgentes, principalmente se tiver que fazer crediário ou financiamento. Agora não é hora de fazer novas dívidas, muito menos de solicitar um novo cartão de crédito ou pedir para ampliar o limite do que já tem. O momento é de buscar o equilíbrio financeiro e tentar pagar as despesas de subsistência.

Troca de serviços

Da mesma forma que você não tem dinheiro para tudo, provavelmente estão na mesma situação seu vizinho, um parente ou amigo.

E todos têm habilidades que podem ser utilizadas neste período.

Se você sabe costurar, já pensou em trocar este serviço com seu vizinho que faz pão?

Ou se precisa urgentemente de um serviço de elétrica ou hidráulica e conhece alguém que faz muito bem isso, procure trocar com ele por algo que você também tem habilidade e talvez ele esteja precisando. Basta conversar.

Não empreste seu dinheiro

Sabemos que há muitas pessoas precisando de dinheiro e, talvez, você é aquele que tem uma sobrinha, que está sendo guardada de reserva financeira.

Se alguém te pedir emprestado, use o bom senso e procure outras formas de dar ajuda sem que seja em dinheiro.

Conhecendo bem a pessoa, com certeza vai saber em como ajudá-la sem ser com dinheiro. E se não conhece tão bem, não há motivos para atender a seu pedido.

Sobrou dinheiro?

Se sobrou algum dinheiro do auxílio emergencial após pagar as contas, tenha como meta guardar. Mesmo que seja um pequeno valor.

O momento não é para gastar com supérfluos e, sim, de fechar a carteira para passar por este período com equilíbrio.

Mais

Comentários